30 de set de 2008

Retiro

(acho que já perceberam do que vou falar , e sim vai ser carregado de cristianismo e agradecimentos)
Então vou falar do retiro,

Primeiramente, os retiros sempre são uns diferentes dos outros ,e nesse em especial Deus demorou muito para falar comigo.Era realmente estranho, eu tinha clamado tanto pela presença dele naquele retiro, para me restaurar, para que ele estivesse em mim como um pílula, que esquecesse meus pecados, perdoa-se e me restaura-se. Pouco tempo antes havia até comentado com uma amiga que precisava de um retiro, porque pensava que Deus está se renovando conosco nos retiros.(desculpem o eco do conosco e nos um após o outro,ok?)

Porém, dessa vez foi diferente ele não agiu dessa forma. Fazendo me esquecer dos meus pecados ou se renovando, foi diferente.(como sempre o é)O Senhor agiu em mim me dando paciência, dando amor de servo para servir à Ele e meus irmãos e mostrou que nem devo me orgulhar disso, e não devo mesmo, Ele é quem está fazendo isso comigo e tem sido ótimo.

Além disso, fez entender o quanto eu tenho que entregar de coração corpo e alma, em verdade e em espírito( como ouvi muito de tabela de outras orações e tenho certeza que teve motivo, não foi só fofoca).E tenho muito em agradecer por isso e como eu já tinha pedido Ele atendeu novamente minhas orações.

E no último dia fez novamente surprendeu como eu não esperava em um culto que começava com muito brincadeira agiu sobre mim com Seu poder, fazendo novamente com que eu ficasse de pernas bambas.( como não ficava fazia bastante tempo)

Obrigado,Meu Senhor , Meu Salvador , Meu Amigo e Meu Rei, que tudo seja por meio de Ti, para Ti e que eu possa me aproximar de Você cada vez mais .

Cezar March


(Desculpem-me por não ter postado ontem )

26 de set de 2008

No próximo dia 5

As próximas eleições municipais se aproximam. Você já sabe em quem votar?
Acredito que a maioria dos jovens desse século XXI são seres muito apolíticos, sabe?Não se envolvem com os acontecimentos que regem nossas vidas, provavelmente pensam que político é ''tudo ladrão'', nem sequer cogitam a possibilidade de filiar-se a um partido, não questionam a democracia, o capitalismo... Acabam por se informar sobre os candidatos às pressas, votando, assim, em algum conhecido distante, no candidato ''já-ganhou''...
Eu gosto muito de política: não adianta querermos nos desvencilhar dela, é um dos alicerces da sociedade e a partir dela nossa vida é organizada. Uma vez um professor disse na sala de aula que não devemos acreditar que os políticos são todos ''farinha do mesmo saco'', nos aconselhou a procurar aquele que nos parecesse honesto e com planos que beneficiassem a todos. Disse também que devemos pesquisar a história da pessoa antes de apertarmos o confirmar na urna. Mesmo assim, confesso, votarei nulo. E não me orgulho disso. Não pesquisei sobre os candidatos, não sei qual partido é confiável, não pretendo ir com a maioria e muito menos votar no candidato com o jingle mais bonito. Então, anular meu voto é o que me resta. Aliás, você sabia que se 50% (ou 51%) da população anular o voto dá alguma merda aí e, acho, que novas eleições tem que ser feitas?
Tá, enfim, não sei mais onde quero chegar com esse texto, mas se até agora você já parou pra pensar nas eleições, já estou satisfeita e assim me despeço.
Leiam o ''Ensaio Sobre a Lucidez" do José Saramago que é muito bom e tem a ver com isso..

Mariana.

25 de set de 2008

Cap 13 do Tao Te Ching

"Favor e desfavor geram angústia.
Honras geram dissabores para o ego.
Porque, quem espera favor paira na incerteza.
Sem saber se o receberá.
Quem recebe favor, tambem paira na incerteza:
Nao sabe se o conservará.
Por isto causam dissabor
Tanto o favor como o desfavor.
Porque é que as honras geram dissabor?
Todo dissabor nasce do fato
De alguem ser um ego.
E nao é possível contentar o ego.
Se eu pudesse libertar-me do ego,
Nao haveria mais dissabores.
Por isto:
Quem se mantém liberto de favores e desfavores,
Liberta-se da idolatria do ego.
Só pode possuri o Reino
Quem está disposto a servir desinteressado,
A esse se pode confiar o Reino. "

A milenar sabedoria chinesa nos presenteia com esses versos. Sua prática se torna mais difícil a cada releitura. Fico imaginando se um dia conseguirei realmente me desvencilhar de honras e desabores, vivendo apartir do que eu vejo, das minhas intuições, conceitos... Vale a pena tentar.

Fabio

24 de set de 2008

Piada sem graça

Outro dia encontrei uma amiga minha, e começamos a relembrar várias coisas que havíamos passado juntas, sabe aquele momento nostálgico, em que você se vê envolto de milhares de lembranças, por mais bobas que sejam, e bate uma saudade gostosa, em que acabamos por rir sozinhos, mesmo que seja daquela piada bem sem graça, mas que hoje por algum motivo, você acaba achando a tal graça. Às vezes paro e fico pensando como as nossas vidas andam em ciclos, e como não damos valor a pequenas coisas, mesmo que possa parecer clichê, e é, não percebemos o quanto aquela risada, aquele afago, aquele colo, aquela conversa, aquele beijo, por menor que tenha sido, foi de grande importância, mesmo que na hora não se apresentasse assim, e tenha passado batido, mas que depois de um tempo toma sua devida dimensão, e só ai conseguimos dar o seu devido valor. E em meio a esse misto de lembranças e sentimentos saudosos, me deparei com o texto de segunda-feira do Cezar, em que numa simples distração deixou de ver aquele homem pintado numa parede qualquer, pode parecer uma grandessíssima bobagem, mas para mim, por algum motivo, teve enorme significado. Quantas vezes por simples distração, pela vida corrida em que vivemos, pela irritação e o nervosismo que nos deixa cegos, não temos o prazer de ouvir aquela piada sem graça...

“Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia tudo passa, tudo sempre passará a vida vem em ondas,como um mar num indo e vindo infinito tudo que se vê não é igual ao que a gente viu a um segundo tudo muda o tempo todo no mundo não adianta fugir nem mentir pra si mesmo agora há tanta vida lá fora aqui dentro sempre como uma onda no mar..."


Até quarta,

Carol.

22 de set de 2008

Nua e crua

Incrível a miscêlania do paradoxo da liberdade dos conselhos , num é verdade ?
(ahn?)
Bom, tinha pensado em falar sobre diversas coisas, mas nada me veio em mente na realidade, no entanto ontem estava no ônibus 45 e sempre passo por um lugar onde tem um rosto de um homem desenhado.Esse rosto sempre ,quando olho, parece de um forma diferente é assim todos os domingos quando vou a Igreja, porém esse domingo estava lendo e não vi.
Estranho não acham.Sabe para mim é.Todos os domingos passo ali sempre vejo.Mas ontem não vi.Algumas vezes ele parece triste, outras parece doente, outras parece feliz, sempre é diferente, mas ontem não vi aquela obra de arte,engraçado sempre vejo.
Perdi a atenção por alguns momentos e não vi, perdi a atenção por algumos momentos e não vi a diferença que havia.
Engraçado sempre vejo, mas como ontem às vezes não vejo e aí faz falta.

Um grande abraço do Cezar

19 de set de 2008

Não.

É engraçada a maneira como torres ganham forma e espaço em nossas vidas. Aparecem apenas bibelôs que mal cabem em nossas mãos. Com o passar do tempo vão tomando vida e dominando, até que nos encontramos envoltos em cristal.

Tudo em vão. E aqui estou eu fechando todas as portas que me levam à torre. Me prevenindo, juntando feras para a guarda do meu paraíso cristalino. Não tenho mais forças para subir todas as escadas então, me aconchego à entrada olhando de relance a silhueta de algo que passou pelos arredores e devastou meu jardim, sem plantar nenhuma flor no lugar.

Nua e desprotegida, me sinto apontada no meio da multidão. Indiferença, rejeição. Me precipitei? Caí de um salto artístico lindo em uma piscina de areia movediça que agora me sufoca. Tudo se tornou absurdo ao entendimento do resto. Tudo se questiona em uma confusão infinita que se contorce dentro de mim.

Lutei para me recompor e tudo estava bem, até então. Algo novo aconteceu e tive receio, mas palavras se espalharam ao meu redor, tudo ficaria bem.

Um não, de quem nunca quis tentar, só se deixou levar pelo egoísmo e a falta de algo certo ao seu redor. Um sim, que me levou à entrada daquela torre e novamente me fez sentir insignificante. Um não que certamente aprendi a repetir para tudo que bata em minha porta.

Espero que meus olhos e meu cérebro tenham me pregado uma peça.

Júlia

18 de set de 2008

Haverá Liberdade?

"Realmente, só pelo fato de ser consciente das causas que inspiram minhas ações, estas causas já são objetos transcendentes para minha consciência; elas estão fora. Em vão tentaria apreendê-las. Escapo delas pela minha própria existência. Estou condenado a existir para sempre além da minnha essência, além das causas e motivos dos meus atos. Estou condenado a ser livre. Isso quer dizer que nenhum limite para minha liberdade pode ser estabelecido exceto a própria liberdade, ou, se voce preferir; que nós não somos livres para deixar de ser livres." Jean-Paul Sartre, O Ser e o Nada (1943), Quarta parte

Esses dias repensando sobre essa pasagem, meditava sobre o ser humano. Como somos patéticos e arrogantes achando que podemos entender a nós mesmos plenamente. Intentamos saber as causa de agirmos assim, alguns apontam o dedo para a infância e dizem: "Sou inseguro por causa da minha criação, da ausência do meu pai, da super proteção da minha mãe". Pobre homens, se acham dotados de poder para descobrir a razão psíquica mais profunda das suas atitudes. Eles recorrem a culpa para expurgar sua desgraça em alguém. Culpam o pai, a mãe, Deus, e até eles mesmos. E pronto, acharam a quem culpar, agora é só desfazer o erro que incidiu sobre eles, depois disso, pensam eles, chegou a liberdade.

Mas o problema é que o homem não age numa lógica cartesiana, não somos simples assim. Kierkegaard falava que o homem é um complexo de natureza e o "Eu" não é de simples definição, não somos bons, maus, somos um misto de certo e errado, de bonito e feio, de carnal e divino. E assim nossas atitudes são sempre norteadas por essa dualidade, não dá para apagar as marcas indeléveis do passado como querem alguns. As marcas estão aí, firmes, dentro das pessoas, trazendo desejos, direcionando escolhas. Acho lícito tentar sublimar algumas coisas, enterrar lembranças ruins e repensar sobre o passado, mas lembrem, cuidado em culpar as pessoas. As vezes nós escolhemos essas figuras para martires e as vezes elas contribuiram tanto para sermos nós mesmos, essa contradição humana tão única. Liberdade não há. a marca está aí, dentro de você, mas perdoar pode ajudar. Quando perdoamos podemos melhorar a nós mesmos, podemos adicionar valor a nós mesmos, podemos olhar no espelho e pensar - eu fiz uma coisa boa. E isso reforça o nossa parte positiva, quando tomamos por certo fazer o bem podemos crescer. E uma coisa boa adicionada a essa confusão interna que leva a tomada de decisões, adicionando valores a nossa vida tomaremos cada vez mais boas atitudes. E nesse sentido, haverá liberdade?

Fabio

17 de set de 2008

Conselhos

Ai, ai... nesse mundo de relacionamentos, é enorme a quantidade de matérias, blogs e afins com matérias nos ensinando ou nos reeducando, com textos nos dizendo: “ Aprenda a segurar um homem”, “ Homens listam a mulher ideal”, “5 dicas para arrasar no primeiro encontro” e blá blá blá blá, juro, eu acho isso tudo muito engraçado, fico me perguntando, quem foi o “gênio” que criou todos essas regras, essa pessoa com certeza, seja ela homem ou mulher, deve estar muito bem resolvida, e morrendo de amores. Sou do grupo que pensa, o que vale pra mim não é o mesmo que vale para você, e regras pré-determinadas por um sujeito que nem ao menos sei quem é, valem menos ainda.
Todos nós sabemos tendo lido ou não alguma dessas matérias, as principais regrinhas:

1- Se ficou, não ligue no dia seguinte, espere mais um tempo.
2- Não corra atrás, se a pessoa estiver afim de você vai te procurar.
3- Dê tempo ao tempo.

Existem vários, mas esses sempre são falados e fielmente obedecidos pela maioria, pois é, pensa só comigo, se você ligar no dia seguinte e o cara ou a garota realmente estiver afim, sim, você vai estar acertando em cheio, só porque fulaninho disse, não quer dizer que seja lei, fala sério. Seguindo a diante, você não corre atrás... ele não corre atrás...hmmmn... parabéns, muito obedientes, os dois se comportaram muito bem, e cada um segue seu rumo, olha que legal rapaz! E o tal do tempo, eu o d e i o esse tal de tempo, o tempo destrói não constrói, pelo menos nesse caso, e na minha visão, o tempo ameniza tudo, esquece tudo, deixa para trás tudo, adormece, o que se for verdadeiro, não deve ser adormecido.

Sinceramente, sou da teoria, do viva sem medo algum de errar, regras, conceitos, e toda essa massa de besteiras que empreguinam nossas páginas de internet, podem até servir para alguém, não sou especialista para dizer o contrário, mas pelo menos para mim não servem. Quebre a cara 50 vezes, chore outras mil, mas lembre-se sempre que em um milhão você teve a oportunidade de sorrir.

“Cuidado com os conselhos que comprar, mas seja paciente com aqueles que os oferecem.Conselho é uma forma de nostalgia.Compartilhar conselhos é um jeito de pescar o passado do lixo,esfregá-lo,repintar as partes feias e reciclar tudo por mais do que vale.”

16 de set de 2008

É hilária a miscelânea deste blog, ao contrário do que imaginava, não me inspirou a escrever nada, então, mudando de assunto. Torci o pulso esquerdo nesse fim de semana. E daí?

Curioso, ao menos para mim, que sou destro, como a mão esquerda me fez falta. Para coisas ínfimas como, cortar um bife, teclar no computador, passar pasta na escova de dente, coçar o braço direito, percebi a enorme importância desta parte do corpo, aparentemente inútil. (Alguns tentaram coçar o braço direito com a mão direita...)

Assim me imaginei sem uma perna, sem um braço, cego, surdo ou mudo, e dei graças a Deus pelo meu corpo. Não me entendam mal, não quero escrever um texto melancólico, a falta de um membro pode ser muito desagradável, mas não significa o fim da vida, estão aí as paraolimpíadas como exemplo.

No entanto, creio que valorizar o corpo que me foi concedido, representa dignificar o nome do meu Deus. Por isso, uso este espaço para dar glórias a Ele, pensar que antes de reclamar dos problemas da vida, devo curar o meu espírito. Assim como fizeram os atletas paraolímpicos, que aparentemente tem capacidades inferiores a nossa, quero aprender a desenvolver minha alma.

Abraços, Theo.

15 de set de 2008

Educado não, mentiroso isso sim

Bom, o que posso dizer, mais uma segunda-feira estranha na cidade de Niterói.Chuvinha que dá vontade de ficar na cama e sendo segunda-feira dá mais vontade ainda.

Contudo, vamos lá, hoje decidi falar sobre algo que sempre me deixa "encucado" sabe vou falar sobre educação e mentira.A príncipio elas não se parecem em nada, né?Mas é aí que você se engana, a educação anda de mãos dadas com a mentira, os tratamentos são uma mentira e tanto meus amigos , aquela tia que você odeia, aquele amigo do seu amigo chato pra caramba, aquela mulher do seu trabalho ou escola, sabe essas pessoas, você as odeia, mas a educação não deixa com que você demonstre esse "ódio", vai me dizer que é mentira o que estou dizendo.Educação é sim um grande amigo da mentira, não duvido muito que estão namorando, andando de mãos dadas pelas esquinas mais escuras do seu ser.(HAHAHAHA)(risadinha maléfica)

Engraçado, né?Vai me dizer que você nunca parou para pensar sobre isso tudo, como a educação é mentirosa, como ela tira o real desejo que está no seu coração,isso é incrível meus amigos,e o pior é que elas andam juntas somente na maldade, porque quando é algo bom ninguém tem vergonha ou sentisse culpado de falar, quando é algo bom todo mundo gosta de ser sincero.

Sendo assim, o que posso dizer é que sinceridade é um bem e você deveira usá-la sempre, porém já que existe a educação continue usando dela é um nome realmente muito bonito para a mentira, quando está relacionado ao "não-respeito" ou ódio por uma outra pessoa "semi-próxima". Realmente é melhor não usar as verdades nesse mundo dá educação, pode magoar, mas verdades sempre são melhores opções para você.Então para não parecer egoísta ser sincero, seja mesmo educado.

12 de set de 2008

Alô! Bem, nada como começar uma relação às claras, né... Quer dizer, sei lá, mas, enfim, nesse caso vou usar minha sinceridade pra substituir a falta de assunto inicial. Eu gostei de ter sido convidada pra escrever aqui, isso quer dizer que pelo menos alguém no mundo acha que eu eu falo algo sensato, ou engraçado, ou o adjetivo que você preferir... Aí eu fiquei pensando em assuntos pra esse meu primeiro texto, e algumas idéias até apareceram, mas o Cezar só foi me avisar que eu escreveria hoje ontem à noite. E cá estou, na total embromation com você que me lê ( se conseguiu chegar até aqui, parabéns, pra mim e pra você!). O que eu posso dizer por ora é que eu não sei. Não sei sobre o que vou falar: se sobre assuntos do cotidiano, sobre coisas da minha vida( essa opção é meio improvável), se vou contar história, se falarei sobre notícias... Espero só que semana que vem eu tenha algo mais útil pra falar do que isso! Ah, acabei de ter uma idéia, mas agora só na próxima sexta. Ai, gente esqueci de falar! Eu sou a Mariana, escrevo às sextas.

11 de set de 2008

"Para ser humano não precisa ser um herói
Basta ser humano como qualquer um de nós
Para ser humano não precisa ser tão racional
Basta ser humano e apelar para o emocional
Para ser humano não precisa se esforçar
Basta acenar com a mão
E a cabeça balançar
Pode até mentir, pode até chorar
Pode até sorrir, pode até matar
Para ser humano, basta ser humano"

Para Ser Humano (IRA!)

Sou humano. Talvez essa frase seja minha melhor apresentação, mas não a mais inteligente.
Dizer quem sou não é tarefa simples, tenho medo de cair em diversos pecados da contemporaneidade, a escravização da identidade, por exemplo. Muitos de nós somos escravos da identidade. A mídia, as rodas de amigos, todos, querem saber qual a nossa identidade. O Orkut é a maior prova disso. Existe uma catarse louca, numa onda de querer demonstrar-se quem é. No perfil constam dados como: os filmes e livros preferidos, uma breve tentativa de definição, além de uns muitos números de comunidades versando sobre time, namoro, amizade e outros temas. Interessante é perceber a quantidade de pessoas "espionando" Orkut alheio. As pessoas querem saber quem é, com quem anda, o que come. Mas toda a definição ali formulada é pequena. Somos seres humanos únicos e, portanto, indefiníveis. Definir-se é, às vezes, diminuir-se. Ninguém é, pura e simplesmente, um fã de Star Wars, de Marisa Monte e de sushi. Somos muito mais parecidos com ideogramas. Ideogramas podem ser interpretados de diversas formas por pessoas diferentes e em diferentes contextos.
Essa é a magia humana, somos plasmáveis, mutáveis, reinterpretáveis. Entender isso é estar a um passo de compreender outro conceito, autenticidade.

No mais, to indo embora
Fábio

10 de set de 2008

Sejam bem vindos! Eu sou a Carolina de Souza, tá vai... Carol.

É justamente no meio da semana, que o tempero feminino da o ar da graça neste blog, e homens não vão começar a reclamar ou boicotar as quartas feiras, porque não vão ser só assuntos de "mulherzinha", o objetivo é dar pitaco em tudo, mas mulheres fiquem calmas não irei abandoná-las, vamos combinar assim do futebol a discussão de relação!

Como meu companheiro Theo já disse, vamos parando por aqui, antes que os mais preguiçosos nos abandonem.Espero vocês semana que vem!

Carol

9 de set de 2008

Olá a todos!! Meu nome é Theo Ian, tenho 21 anos, sou estudante de jornalismo, e nas horas vagas gosto de ser engraçadinho. Estou por aqui a convite do meu amigo Cezar! Ele leu alguns textos do meu blog http://www.theocentrismo.blogspot.com/ e me achou apto para tal! Tolinho...
Pretendo todas as terças-feiras escrever testículos pequenos, para ajudar os mais preguiçosos, sobre temas variados para a reflexão dos leitores. Viso com o tempo me contextualizar mais com meus colegas de texto.
Ainda que seja um futuro comunicador, não tenho o conhecimento super avançado do português, portanto, se não achar defeitos na pontuação, precisa urgentemente consultar o Pasquale!

Grande abraço a todos!


Olá, sou o primeiro à apresentar-se, tarefa difícil essa.Caso exista uma coisa chata é "auto-apresentar-se", ainda mais, quando nem sei para quem estou apresentando-me.

Porém, vamos lá , sou Cezar Eduardo,sou um psicopato, estou aqui para... sei lá, mas o importante é que eu estou, vou ser um dos integrantes desse blog e vou postar na segunda-feira, uhum, isso aí segunda-feira o dia mais chato da semana, tomara que eu torne a segunda um dia mais entusiasmado.

Como é só apresentação vou ficando por aqui, um beijo e um abraço para todos.

Até semana que vem.