29 de dez de 2008

PAUSA




Às vezes me dá vontade de falar "peraí, para um pouquinho, deixa eu descer que eu peguei esse bonde por engano". É mole? To já há um tempo nessa viagem mas - não que tenha sido ruim, não, de maneira alguma - chegar à algum lugar eu nào cheguei. Até que foi bom até aqui: vi umas paisagens bonitas, me diverti com companhias agradáveis, conversei com muita gente, vi alguns descerem do bonde, outros subirem.. até que foi animadinho, não foi de todo ruim. Mas, algumas horas a gente não sabe bem se sentou no lugar certo, né? Também não é como se eu tivesse escolhido com 100% das vagas disponíveis. No bonde não é assim. Quando ele passa no seu ponto os lugares ja estão mais ou menos definidos e aí, meu filho, é o que te dizem mesmo "contente-se". Só que, sabe como é, né, a janelinha do outro sempre tem a vista melhor. Daí o tempo foi passando, os pontos foram passando e eu, entretida com o passeio, esqueci de lembrar onde eu tinha que descer, que que eu tinha que fazer... Fiquei meio perdida, mas, acontece, né? Segui viagem. Agora eu to aqui mais pelo prazer do passeio do que pelo meu esquecido destino. Num sei mais onde quero chegar. Vou me deixar estar. Aqui. Vou sentir a brisa do bonde acariciar meu rosto e vou continuar indo - a lugar nenhum. Ta todo mundo sempre indo e vindo mesmo... Nem sempre o objetivo da viagem é o destino final. Porque o final é o fim. Entendeu?











Mariana Cerino Calazans






9 de dez de 2008

Anônimo aí vai sua resposta , talvez.

Primeiramente, (como diria um grande amigo meu) para quem não sabe a pergunta o post seria inútil , então explicar-me-ei.A pergunta do anônimo foi sobre o post logo aqui abaixo, no qual eu deixo claro que a ciência não provou tudo que é de necessidade humana saber, que ela ainda não explicou ( se estiver sem pressa leia o post abaixo e os comentários) e eu pergunto quem está no controle?. Acredito que teria sido melhor perguntar quem tem essas respostas , mas acho que daria "nO" mesmo.E a pergunta dele foi : e precisa ter alguém no controle ?Sendo assim , senti-me obrigado a dar-lhe uma resposta e necessitei de um pouco de estudo para formular a mesma , mas nada que tirasse a minha paz. ( foi pouco estudo mesmo )

Começando, acredita-se em uma liberdade absoluta e isso é pregado por hippies e outros movimentos jovens da metade do século XX até hoje, dentro desses movimentos podemos citar a música jovem, quase como um todo, desde o reggae até o punk.Porém, apesar do homem naturalmente necessitar de liberdade é quase um instinto que o mesmo peça para ser controlado , sim parece um paradoxo e é uma antítese.

Nós temos a necessidade de ter liberdade , mas ela é muito restrita e quase não "ligamos" para isso, queremos ter o direito de ir e vir , de ser tratado igual e de poder comprar o que quiser , entretando a organização em sociedade tornou necessárias as leis e essas devem ser obedecidas por todos e sempre.As leis restringuem nossa liberdade , mas isso pouco importa o que importa é que assim temos controle e apesar de os jovens pregarem a liberdade são os que mais pedem pelo controle, em sua maioria.

Os jovens ainda não estão preparados para a vida em sociedade, por completo.Esses não saberiam em muitos momentos como agir e provavelmente gritariam por suas mães em vários ocasiões.O jovem crítica e quase sempre toma a liberdade de reagir as verdades e ordens que seus pais colocam em sua vida , mas esse grita também desesperademente por alguém que o controle, faça com que ele não acabe consigo mesmo por causa da sua liberdade.A maioria deles senti-se feliz por ser controlado e ter poucas responsabilidades , isso porque todos nós jovens ou não temos uma liberdade "máxima",na verdade, as pessoas desejam ter poucas tarefas para realizar e quanto mais conseguirem repassar suas tarefas melhor e isso é o mesmo que dizer:- me controle , por favor.A medida que "entregamos" nossas responsabilidades, tarefas e projetos para outra pessoa estamos desistindo da nossa liberdade de escolha e passando a ser controlado.

Isso tudo , não é nada incomum. Na verdade , acredito que , essas coisas já deveriam estar bem claras para nós.Não somos capazes e talvez,provavelmente,com certeza, nunca seremos.É fácil percebermos essa verdade , qual seria o motivo de tantas medidas de controle de massa darem tão certo no mundo inteiro e quando falo isso refiro-me aos nazistas , as ditaduras , as colônias , a mídia.E não me excluo disso e provavelmente alguém vai ler e dizer que esse meu final é extremamente preconceituoso que estou dizendo que os colonizados , os "ditados" e os nazistas e populares- controlados pelo populismo- eram fracos e por isso foram controlados.Mas , na verdade vos digo que é necessidade humana e isso não é culpa nossa (na verdade é uma necessidade e contra elas não podemos lutar) ,todos esses cresceram em momentos de crises(mas as colônias foi pela crise do colonizador) e quando estamos em crise queremos mais é que os outros façam o que não temos certeza e nem saberíamos como começar.

Além disso , falo para vocês também que o homem precisa ser controlado, caso não acontecesse o controle não sei o que seria de nós.E ainda tenho o que dizer, o controle é tão necessário que talvez,provavelmente, o que mais ouvimos quando somos crianças é pode e não pode.

----------------------------------------------------------------------------------------

Essas idéias não são minhas como disse antes tive que estudar para conseguir responder.

Tomara que tenha conseguido responder a sua pergunta anônimo , essa é minha visão e se alguém tiver uma visão diferente acho "legal" discutirmos.

Aquele abraço , Cezar March
Qualquer outra pergunta tentarei esclarecer, então pergunte.

4 de dez de 2008

Que "homem" está no controle

Desde os tempos mais remotos existem na terra deuses, acredita-se que o homem é limitado e aqueles sim teriam os poderes sobrenaturais e suas onipotências, em maioria.A crença,do homem limitado , passou a ser quebrada a partir da filosofia,com Nietzsche por exemplo.E a ciência passou a transformar e dar grandes poderes aos homens , gerando a hipótese de onipotência humana.

A ciência começa com a intenção de entender o homem e seu meio , porém com o passar do tempo foi criando e não mais só com o desejo de compreender ou entender.Em consequência disso construiram-se novas tecnologias ( barcos , aviões , submarinos e até ônibus espaciais) que deram a capacidade do homem explorar novas ambientes ( água, ar e espaço cideral ). Depois criou-se o mundo irreal , a internet, todos esses geraram no homem um sentimento de "super-homem", capaz de controlar tudo e explorar tudo.

Porém o homem ainda é de carne e osso . O homem realmente passou a ter grande controle ( talvez até indevido ) de seu espaço , até criou um outro mundo , um mundo virtual , além de ter viajado ao espaço, mas o homem não consegue ter controle do tempo e principalmente do tempo de vida . Esse é o que traz novamente ao chão, a terra , as suas incapacidades. De um modo que restringe-o , fazendo com que sejamos instigados à tentar saber mais, controlar mais , causando a verdade de que o homem ainda não é onipotente.

Sendo assim, o homem realizou grandes descobertas , isso é fato , entretanto ainda não é conhecedor de tudo, através da ciência . E grandes indicadores são: não controle da liberdade real ( em totalidade), não controle da vida (quando ela começará e acabará) , não conhecimento total da estrutura genética , e nem mesmo utilização total de seu cerébro, tudo isso ainda não está no controle remoto, em mãos humanas, e não sabe-se quem está nesse controle , quem será?

25 de nov de 2008

refletir nos nós

Bom dia , tarde ou noite, seja como for.

Estava refletindo nas oportunidades , nas possibilidades e principalmente nos meu talentos(se é que tenho)e percebi que as possibilidades não são tão infinitas assim como eu imaginava e tinham me dito.A principal decisão acho que já tomei , não sei se é a certa, a escolha do curso.Isso, gera em mim uma satisfação absurda , realmente absurda, um contentamento incrível e uma dúvida inenarrável , gerou , gera e gerará está dúvida talvez pelo resto da minha vida, porém vamos deixar essa estória pra lá, fiquei pensando em outras pessoas , quais são suas oportunidades.

Obviamente você já sabe de quem vou falar dos menos favorecidos é lógico.Afinal de contas esse tipo de discurso é bem normal, todavia realmente me vi refletindo seriamente sobre isso , chorei.O quanto será que penso na minha vida e não na deles ? O quanto será que desejo meu bem e não o deles ?Perguntas, quais provavelmente não responderei, não para te fazer refletir leitor, porém porque realmente não sei e talvez tenha muito medo de saber.Porque será que sinto que não uso o maior dos dons, o qual eu talvez tenha, que é o de ajudar , dom que Deus deu à todos talvez não sendo completamente altruísta ou completamente bom , mas sendo útil e necessário para várias pessoas.

Não tenho muita facilidade para admitir certas coisas - certos defeitos porque quando são virtudes tenho muita facilidade e acredito que você também e até se orgulhe disso como eu - de qualquer forma eu quero passar a negar-me cada vez mais , passar a negar a mim mesmo, quero que as pessoas vejam Ele em mim, algumas vezes até acredito que vejam talvez não tão claramente, mas não é o suficiente.Quero meu corpo fraco , frio , escuro e feio como realmente sou, passando a ser claro, caloroso, forte e bonito como Ele é e talvez seja melhor que eu não saiba disto, porque meu orgulho pobre e indevido pode querer reclamar que isso é meu e não é, aliás eu sei que não será.

Quero ser totalmente de Deus , puro , mas isso é impossível , porém vou tentar por mais que Nietzsche me diga que isso é loucura , que sou mais uma ovelha cega subordinando-me à um pastor irreal, porque no fim diz a lenda que até Nietzsche percebeu a grandeza de Deus.Assim eu desejo que seja comigo , que eu perceba a grandeza de Deus. Na verdade, não perceber porque isso é impossível , quero somente sentir , contar ou calcular seria fora de questão diante do tamanho da Sua grandeza.

Quero usar mais esse meu dom , que é o que Ele me deu, quero usá-lo para derramar bençãos sobre cada homem , cada irmão.Isso, talvez seja o que eu quero e não aquele tal curso.Não mais quero chorar por ver situações as quais eu não conseguiria viver e não agradeço por Ele não ter me posto lá, porque agradecer por isso seria egoísmo, entretando orarei mais e farei do meu dom ajuda para que eles possam sair do que é impossível de suportar . Todos temos motivos pra viver, mas porque será que os meus motivos não tem me bastado mais , os simples motivos que me levam a ir levando.

Falo isso agora, todavia não sei o amanhã e se acabar hoje não vou ter conseguido utilizar o dom que tenho.

Peço ainda que esse não seja somente o meu dom , mas sim o de muitos de nós e tenho certeza que é, para que possamos ajudar e ainda que esse seja o dom maior.

Sem assinatura quero me negar.
Pensem nisso.
Não estamos aqui para ganhar e viver, somente isso é inconcebível.

20 de nov de 2008

Vida desgraçada

Engraçada vida
Pequena viva
Tudo reduzido
No maior mundo conhecido desde do início dos tempos
Tempo pequeno
Amizades rasas
Amor pequeno, o sexo
Reduzindo-se as menores consequências.
O tudo , de todo mundo é pequeno.
Vida de ambição , sem relação
Afetivo , alguém sabe o que é isso ?
Paz , cadê ? cadê?
No maior dos gritos está o frio de uma vida em vão.
Menor cada vez menor , nano .

Cezar Eduardo

19 de nov de 2008

De Lucienne Cerino

ESPELHO



ATRAVÉS DO ESPELHO ENXERGO ALÉM DE MIM
VOZES , SUSSURROS ,CHORO
LUZES, MURMÚRIOS, LÁGRIMAS
ENFIM, NÃO SOU EU ATRAVES DO ESPELHO
É O ESPELHO ATRAVES DE MIM .



RIMAS

QUERO ESCREVER SEM RIMAS
ENTÃO VOU COMEÇAR
AMOR RIMA COM QUÊ?
COM NADA ...
E A DOR TEM UMA RIMA EXATA ?
O AMOR MALTRATA , A DOR CORRÓI
POIS É , NÃO TEM QUE TER RIMA
AFINAL É POESIA SEM RIMA NO FINAL .




PLEXO

DESCONEXO, PERPLEXO, SEM SEXO
RIMEI ...
SEU MUNDO CONVEXO
SEU JEITO SEM NEXO
QUE UM DIA HABITEI
HOJE É BICONVEXO

NÃO ME PERGUNTE
ÑAO SEI...

IDIOTAS E TOLOS

IDIOTAS SÃO TOLOS DORMENTES
QUE APENAS VIVEM
NÃO SENTEM
TOLOS SÃO IDIOTAS QUE ACREDITAM SÓ NO BEM
SERÁ QUE CONVÉM ?
SER TOLO OU IDIOTA ?
RESISTO A RESPOSTA .


O NADA
COMO É QUE O ARTISTA PINTA O NADA ?
SERÁ QUE ELE USA UMA TINTA ESBRANQUIÇADA ?
O BRANCO É PAZ
O ARTISTA UM ATORMENTADO E NADA MAIS ...


NOTURNO

O SILÊNCIO ME CALA PARA OS OUTROS
MAS GRITA EM MIM
O SILÊNCIO DIZ TUDO SOBRE MIM E VOCÊ
AS PALAVRAS NÃO DIZEM O QUE ELE QUER DIZER
O SILÊNCIO NOS MOVE A PALAVRA PARALIZA
FUI FEITO PARA SENTIR
ENTÃO VOU ME CALAR
NO ASFALTO DESLIZO
NÃO SEI MAIS ANDAR
PARALIZO OS SENTIDOS
NÃO SOMENTE O FALAR
CONVERSO ENTÃO COMIGO NO MAIS ÍNTIMO SER
EU PROCURO POR MIM E NÃO POR VOCÊ .


VIDA

IMPREGNEI SUA VIDA
COM MINHA ESCURIDÃO
NA NOITE VAZIA
TE VEJO NUM CLARÃO
MEUS OLHOS SOMBRIOS
TE CLAMAM PERDÃO
VOU SEGUINDO O CURSO DO RIO
E CHEGO EM MEIO AO VÃO
SENTIMENTO VÁDIO
DOR , REJEIÇÃO
NO MEU MAIS INTENSO DELÍRIO
ENTRE LUZES E NEOM
PISCA A VIDA NUM INSTANTE
E TUDO SE APAGA
ENFIM
DIFERENTE DO COMEÇO
É O TRISTE FIM
E ASSIM VOU VIVENDO
SEM TER CONDIÇÃO
SOBRE RAJADAS DE VENTO
O SOL E O BOTÃO
UM NOVO HORIZONTE VEJO AO LONGE DISPONTAR
VOU SEGUIR SUA TRILHA
E TALVEZ ME ACHAR
QUERO LUZES E COR
E AMAR SEM PUDOR

TEMPO

DEIXEI PASSAR O TEMPO
DEIXEI A NUVEM ENTAR
NA CALADA DA NOITE
TENTO ME ALFORRIAR
ME VER LIVRE DE TUDO
E TUDO É VOCÊ
SEU FADO MAIS TRISTE JÁ PODES ESCUTAR
SEU ÚNICO SER NÃO POSSO ENCONTRAR
SANTUÁRIO PERDIDO ENTRE RUÍNAS ACHEI
SEI QUE VOU DEFENDE-LO
MAS COMO NÃO SEI
PROCURO A SAÍDA DO LABIRINTO QUE É MEU
MEU ESPELHO PARTIU
SETE ANOS DE AZAR
É NO FIM DO CALVÁRIO QUE EU VOLTA A TE ENCONTRAR
RIA DA VIDA , RIA DO MUNDO FOI ALFORRIADA
NÃO FAZ UM SEGUNDO


O MITO


O MITO DO AMOR PERFEITO , VOCÊ ACREDITA ?
EU CONHEÇO O AMOR PERFEITO , É UMA LINDA FLOR
SÓ ISTO , POR FAVOR
ACREDITE SEJA LÁ COMO FOR
TUDO SE RENOVA E SE TRANSFORMA E VOCÊ AÍ ESTÁTICA , POR QUE ?
OLHA A SUA VOLTA NA NATUREZA APRENDE COM ELA A MAIOR LIÇAO
MUDE ACABE LOGO COM ESTÁ MALDIÇÃO


PALAVRAS


SOU UM ARTISTA DAS PALAVRAS
PINTO NA ESCURIDÃO
JOGO AS TINTAS NA TELA E APARECE UM BORRÃO
DE CORES VIBRANTES DE FORMAS DISTINTAS
SÓ USO AS PALAVRAS QUE AGORA ME PINTAM
PERTURBA MEU SONO E A NOITE SE ESVAI
A ANGÚSTIA ME TOMA
E O SUBLIME ME TRAÍ
SOU LOUCO UM ARSTISTA
A BEIRA DO CAOS
IMPRIMO MEU SANGUE NO QUERO ESCREVER
UM ARTISTA NÃO PENSA ELE SENTE PRAZER
ELE TOCA O PINCEL SEM ELE EXISTIR
DÁ FORMA AO INESPRIMÍVEL
SÓ SÓ MORRENDO SEU SER ...



SEI QUE PARECEM FÚNEBRES,MAIS O ARTISTA REVELA TODA A ANGÚSTIA E AGÔNIA GUARDADAS NO MAIS SECRETO DE NÓS.

12 de nov de 2008

A graça

Um homem me perguntou:
-O que você fez na sua vida ?
Eu respondi:
-Inventei a graça.
E ele riu

Cezar Eduardo March Farias Segundo

7 de nov de 2008

Enlouquecidamente

Nossa eu não tenho sido nada regular, reclamo de um monte de coisas e certas vezes as faço.
Estranho?Antiético?Imoral?Reacionário?Velociraptor?(ahn? Antes eu tinha escrito velocraptor, entretanto resolvi ir no google e aí você quis dizer, sabe?)
Vai me dizer que nunca aconteceu com você , fala, fala e fala, mas na hora que pode demonstrar de repente falha.Perde-se no emaranhado de situações, acaba perdendo mesmo.
E o pior, perdendo tempo e nesse mundo se tem uma coisa que vale é o tempo. O tempo é dinheiro , o tempo é culpa , o tempo é bom ou ruim (depende do dia), o tempo varia , o tempo passa , o tempo é tempo e que tempo , tenho passado tempos sem utilizar decentemente do tempo, nossa quanto tempo.Num vejo gente há muito tempo, num do bom dia faz tempo, num tenho tempo ihh esse faz tempo que num tenho.
Depois dessa reflexão doente voltei, vamos lá.
Sabe imoral acho que posso ter atentado contra ela , mas isso agente sempre faz , porém depende da moral de quem ou qual grupo ou sociedade como preferir e poderiam vir mais ou ou ou ou ou ou, como quiser disponha para colocar os que desejar.
E se está cansado desista logo, que eu não to pretendendo acabar rápido não e num adianta descer a barra de rolagem pra pensar se vai conseguir terminar não, estou sem pressa mesmo, se descer vai desistir.E lá foi mais uma reflexão doente.
Estranho, na verdade, num tem nada de estranho é costume do ser humano errar , de qualquer forma a diferença realmente está naquele que fica se corroendo ou daquele que sente-se culpado ou aquele que larga de vez e deixa pra lá e continua fazendo o que achava errado.Parece que um é mais forte que o outro, que não conseguiu contornar ou ser forte , mas isso num tem nada haver, ele só preferiu mudar , sabe?É preferência é igual a gosto que é igual a sei lá, você sabe.Cada um tem o seu jeito de responder as experiências , algumas vezes tem até mais de um e isso depende do tempo, nossa como já gastei tempo hoje.
( O pior jeito de gastar tempo é dormindo , né? Dá raiva algumas vezes quando gastamos muito tempo dormindo, todavia é bom em outras quando estamos muito cansados, e mais uma reflexão doente só que essa está entre parênteses e como quase tudo entre parênteses não vale muito a pena ler não, mas você já leu, eu já escrevi, então já era)
Respondendo de maneira adversas através do tempo eu quero dizer é aquela pessoa que muda de opinião , a qual reve a idéia depois de um tempo e acha que poderia ter sido melhor aquilo mesmo.Imagina se você não mudasse nunca , você ia ser um bebezão bonitinho e chato até hoje , ou será que não seria , porque seus pais não teriam mudado também, ahhhhh deixa pra lá.
Antiético esse é incontestável, realmente as pessoas que não respondem a sua ética , religião , visão política, modo de vida , essas são antiéticas e não adianta é e pronto, mas num fica se corroendo não você pode mudar ou não mudar depende de você.(todo treinador de criança de filme fala isso, né?)

Velociraptor como eu ia dizendo , é a teoria do velociraptor , que foi escrita por Vladvostok no seu livro WAR II(muito bom por acaso) , seguinte essa lei diz que pessoas que colocam a sua mente em primeiro plano acabam por realizar medidas que são contra seu plano principal , ou seja , pelo superego como é descrito por Freud, mas o superego nesse caso encaixariasse melhor como id porque esse não tem razão nenhuma .

Bom terminei e isso(o final)(o útimo paragráfo) é só uma brincadeira um pouco séria. Sabe tem tanta gente que discuti sem saber o que está falando o que me dá nos nervos, sabe? É mais ou menos assim que elas fazem, mas acho que ainda fui um pouco mais criativo que elas, velociraptor.(ha ha ha)

Eu sou muito sem graça

Cezar Eduardo March Farias Segundo

5 de nov de 2008

VOCÊ PODE TER A CASA REPLETA DE AMIGOS, PAREDES E PISOS COBERTOS DE BENS,TER UM CARRO DO ÚLTIMO TIPO E ANDAR CONFORME DER NA CABEÇA.
OU PODE ATÉ SER O CARA QUE VIVE APERTADO,ATÉ MESMO DENTRO DE UM LOTAÇÃO,CURTINDO ASSIM MESMO O FIM DE SEMANA AO ANDAR CONFORME DER NA CABEÇA.MAS SEMPRE SERÁ COMO FOLHA NO VENTO, ESPERANDO O MOMENTO DE CAIR.VOCÊ PODE TER TUDO AQUILO QUE SONHA(AR),MAS NUNCA TERÁ A PAZ QUE EXISTE LÁ DENTRO,QUE NÃO SE ENCONTRA PRA PODER COMPRAR.PORQUE ESSA PAZ SÓ TEM A PESSOA QUE SE ENCONTRA COM CRISTO!

João Alexandre

Vai , vai ,vai ....

Sentir a terra rodar só um pouquinho e ficar rodando junto.
Sentir a gravidade me prendendo no chão e ficar paralisado.
Tocar o ar e sentí-lo na palma da minha mão e eu na palma da mão dele.
Queria me sentir parte do mar e nadar segundo o movimento dos mares.
Queria brincar com fogo sem me queimar e sem machucá-lo com minhas mãos rápidas.
Queria subir e descer a escada sem ter que pisar nela , sem mostrar superioridade.
Queria olhar pro lado e ver um monte de irmão, mas todo mundo um pouco diferente.
Queria ser como quem brinca e que ria.
Será? Sei lá , sei não.
Mas a paz já tá bom.

Cezar Eduardo.

1 de nov de 2008

Freakin weird

O tédio. O tédio é uma coisa inexplicável. Que sentimentozinho escroto. Dizem ( na verdade eu vi isso no orkut) que tudo tende ao tédio, mas dizem também que tudo tende ao caos. Essas teorias não se corroboram porque tédio é exatamente a ausência de caos. No caos tudo acontece. Tudo ao mesmo tempo agora. Na minha cabeça a imagem do caos está diretamente ligada ao cotidiano dos grandes centros urbanos contemporâneos: metrô, avião, trem, carro, ônibus, fumaça, barulho, ruído, barulho de novo, ruído outra vez, lixo se degradando e exalando mau cheiro, pessoas se esbarrando e tudo isso acontecendo repetidamente, freneticamente, sincronicamente. É claro que mesmo imersos no caos podemos sentir tédio (que, álias, é como me sinto agora), mas essa sensação me parece estar mais ligada à falta do que fazer do que ao excesso de opções do que fazer. Não sei. Meus pensamentos se contradizem, meu cérebro é um caos! Por falar nisso, cara, o corpo humano é a sublime síntese do caos harmônico!!! Tudo acontece ao mesmo tempo. Reações químicas, músculos se contraindo e relaxando, neurônios enviando e recebendo mensagens, mão escrevendo ( à lápis), sangue descendo, sangue subindo, sistema respiratório ok, coração batendo... tudo perfeitamente sincrônico, harmônico, e lindo ( como o corpo de baile do balé da Ópera de Paris dançando o reino das sombras de La Bayadere!). Que alívio, estou viva! A arte me salva do tédio constante de todo dia (obrigada a Flora e a Paul Valery)!

Para mais sobre o mesmo leiam "Ensaio Sobre a Cegueira" do José Saramago e assistam AO filme homônimo do Fernando Meirelles, ainda está em cartaz no cinema.

Mariana

O garoto é o pivete

Olá , desculpa, mas hoje eu gostaria de marcar preferências estou profundamente irritado o que eu tenho visto não tem sido brincadeira não.

Drogas facilmente arranjadas pelos jovens, alienação em todos os seus tipos.Tenho medo.

Entretanto, esses dias vi o fim de uma evolução do ser humano.
Uma cena depois de um assalto, que me deixou assustado e isso ficará claro pra todos depois da minha descrição.

Vai, faz uma força, imagina.

Um pivete é um pivete mesmo, sabe daqueles que passam por você e você nem olha , que sua mãe tem medo e atravessa para o outro lado da rua.

Sim , esse pivete fez um assalto e eu sei que você está acostumado a ouvir isso. Você deve estar pensando um pivete fez um assalto e onde está a novidade. Espera está chegando, agora.
Estava, eu, em casa quando começo a escutar a gritaria pela janela, como todo bom curioso fui olhar e vi um pivete no chão, sendo segurado pela blusa por um segurança e chorando.
Quando de repente entra um novo personagem (é esse personagem que mudará a estória, é muito parecido com você com seus 14 anos) um garoto com a camisa de um colégio católico dá região começa a gritar com o pivete, fazendo sinais de arma com a mão para a cara do pivete ( não que isso seja algo novo na vida do pivete) , o segurança olha com um pouco de raiva o garoto que continua e passa a gritar que o pivete disse que iria matá-lo e agora o garoto iria chamar seu pai para matá-lo( esse garoto realmente muito melhor educado por um colégio católico, com pais de classe média e pergunto onde está a diferença dele , é nenhuma como eu já suspeitava )(lembrando foi um assalto o pivete não estava armado, com certeza foi só um jeito de amedontrar o garoto) , mas até onde estamos eu não estava nervoso , contudo nesse momento o garoto dá um bico(chute) no pivete que está sendo segurado , chorando, esperando a polícia para levá-lo, e eu imagino onde está à diferença, onde está o perdão, cadê a diferença que tanto é falada, e ainda piorou depois disso dezenas de pessoas nas janelas passam a gritar:- vai tem é que morrer mesmo. Não era pra matar o garoto e sim o pivete, lógico.

Pobre toma porrada todo dia , garoto de colégio católico não.(está aí a diferença) Pobre,pivete, vê todos os dias celulares e só queria um, nós queremos todos e os mais novos e mais tecnologicamente avançados.
Garotos mandando matar outros, ligando para os pais para matar pivetes , fico imaginando como é o pai dele provavelmente um maluco, retardado, que passa o dia fora e não imagina que o seu filho faria isso.
Não estou justificando o assalto , muito menos dizendo que direitos humanos são só para bandidos , mas quando ele já foi pego , e está aguardando a polícia, ainda é obrigado a ouvir o anúncio de sua morte e levar um chute, enquanto aguarda a sentença popular , agora sei porque as mortes em praças públicas faziam tanto sucesso.

O que diferencia você dele ?

Estou esperando minha sentença popular também.

Ass:Cezar Eduardo March

19 de out de 2008

Cezar, acho que você vai entender...

"Júlia

Mulher menina, que se pudesse definiria como moleque! Já vi rindo, já vi chorando de rir e já vi chorar por falta de motivos para rir.

Ama
Brinca
Bola
Corre
Curtir
Criança
Amando mostra a mulher que é.
Brincando com bola, correndo mostra-se a real moleque.
Curtindo como criança, mostra-se a adolescente que não quer crescer, a mulher que tenta ser menina, esconder desafios e responsabilidades.
Divertindo se faz tão feliz.
Euforia, seu sentimento preferido.
Força que poucas meninas tem, parecendo mais mulher enfrenta o que esconde.
Grande parece muralha, mas é muito fácil fazê-la cair com palavras sinceras, derrama todo esse tijolo em lágrima e parece que tudo a sua volta acaba.
Humana, preocupada, engajada socialmente, desejo que consiga fazer metade por ela do que ela faz para outros e às vezes não sabe.
Inocente antes hoje e provavelmente amanhã.
Júlia só para simplificar não precisa de outras letras ou palavras."

Há, achei nas minhas coisas antigas e me lembrei do quanto você é importante e parceiro. Um amigasso, um queridasso. Resolvi usar o meu post para puxar o seu saco! Você tem um espaço grande no meu coração, sempre que se sentir cansado devido aos obstáculos da vida, saiba que alguém aqui se orgulha e admira você pelo seu caráter, pela pessoa que você é! Um beijo meu gordo!

18 de out de 2008

Noção Nação
Nação Noção
Nação (sem noção)
Noção (sem nação)
Nação (com noção) Noção
Noção (com nação) Nação
Nossa, nossa nação sem noção não é sã.


Mariana

10 de out de 2008

Outro dia eu fui ao shopping com minha irmã. Depois de ela ter patinado no gelo me pediu pra ir a Fast Shop, uma loja de tecnologia de ponta (de ponta aqui né, no terceiro mundo). Perguntei o que ela queria fazer lá e ela me disse: ''mexer no computador!''.
Não sem hesitar, fui atrás dela um pouco depois e a encontrei mexendo num computador com tela enorme, teclado futurista...um MacIntosh. Me vi num lugar esquisito: telas enormes e de alta definição por todos os lados, celulares cada vez mais multifuncionais, geladeira e todo tipo de eletrodoméstico com tecnologia da NASA, sei lá. Foi estranho, olhei pro lado e me pareceu que no tempo de uma simples rotação de pescoço passaram-se uns 30 anos. Até lá é provável que toda aquela parafernália já tenha se massificado, pelo menos a ponto de ter atingido a tão burguesa classe média, e dessa forma será comum ver tais objetos adornando nossas casas. Uma questão me veio à cabeça: como será viver num mundo totalmente dependente das placas de silício, coisas virtuais e afins? Isso será sustentável do ponto de vista ecológico? E se um dia houver uma pane, a Terra pára de rodar, né? A humanidade chegará a um nível de entrelaçamento tecnológico que não poderá mais sem ele existir, por mais paradoxal que isso possa parecer... Como será a infância sem super video-games, sem jogos de computadores, jogos de celulares? Será que os pirralhos vão lembrar-se que podem brincar com os outros pessoalmente? Será que não mais se contentarão com presentes como uma boneca de pano?
Não perco por esperar 2038.

Assitam ao filme ''Filhos da Esperança'' pra saber sobre o futuro...

Mariana

9 de out de 2008

Frames

Existe um documentário chamado Janela da Alma. Muito interessante. Nele um diretor fala sobre os frames no cinema, a forma de se filmar. Nos filmes mais antigos, da década de 1930, 1940 percebe-se que o foco da camera era menor, assim as cenas tinha os atores e um largo espaço. Quando se filmava uma estrada, por exemplo, a camera era até quando naturalmente não mais se pudia ver tudo. Hoje é o contrário, o cinema do nosso tempo é mais focado, com menos espaço entre os atores e o resto tdo. isso dificulta muito nosso processo imaginário. Um flme é melhor, hoje, quanto menos se tem que refletir. São personagens com histórias simples, repetidas e que obrigatoriamente tem que ser explicitadas.

É tudo fruto da nossa época. A internet também cabe nesse contexto. Com ela temos acesso a milhares de dados e somos empurrados por milhares de links tendo que optar e absorver o conteúdo. É o mal da pró-atividade!

Fabio

8 de out de 2008

Que país é esse?!

Acho que depois de um bombardeio eleitoreiro, chegamos a semana da “ressaca” onde avaliamos todos os acontecimentos. Eu particularmente, não posso dizer que aprovei todos os resultados, como não posso dizer que desaprovei tudo.
Não só avaliando a minha cidade, Niterói, mas o todo, o Estado, fiquei indignada com determinados resultados, o que posso dizer de Clarissa Garotinho como a quinta vereadora mais votada do Rio de Janeiro, será que a população esqueceu do caos vivido na cidade durante a gestão da Senhora Rosinha e do Senhor Garotinho, será que esqueceram todos os processos vividos pelo ilustríssimo casal, todos os escândalos que foram envolvidos, e sou a primeira a levantar o braço e dizer que não acredito na nova “garotinha” no poder, apenas os Garotinhos mantêm sua dinastia no governo da cidade, infelizmente. Outra família muito comentada nos últimos tempos é a dos Gerominho, Carminha, que está presa assim como seu pai, por serem suspeitos de comandar milícias, foi eleita vereadora, um viva para a população, que é tão contraditória, ao mesmo tempo em que elege pessoas de caráter duvidoso, estarão reclamando daqui a algum tempo que os postos de saúde não funcionam, que a violência não é contida, que o saneamento não chegou a suas casas e tantas outras, será que dá para serem coerentes!?
Indo para o Norte do Estado, nos deparamos com Campos dos Goytacazes, e novamente com a ilustríssima família citada anteriormente, será que o pessoal de lá, não via os noticiários e nem visitava o Rio, para ver o quanto a nossa governadora fez “bem” o seu trabalho, agora já com seu filme totalmente “queimado” na cidade e em grande parte do Estado, partiu para sua cidade natal, e pelo menos por enquanto é a prefeita eleita, é meus queridos leitores, por enquanto já que o candidato Arnaldo Vianna é réu em seis processos transitados em julgado referentes a prestações de contas e relatórios de inspeção, tendo sua candidatura impugnada, mas caso ele volto a ser elegível, o que é possível, terá seus votos (que não são poucos) de volta e concorrera ao segundo turno. Aos campistas meus sinceros votos de boa sorte.
Mas como nem tudo é tragédia, e como nós brasileiros sempre conseguimos ver coisas boas em meio ao caos, fiquei felicíssima com Fernando Gabeira, não por modismo como muitos estão falando, mas por ter acompanhado a campanha dele pela televisão e jornais, e considera-lo altamente capaz, reparem só ele é o único que não promete vinte mil UPA´s, cem mil hospitais, um trilhão de novos empregos, a cidade mais segura da mundo, ele, Gabeira, mostrou suas idéias viáveis e criativas, aproveitando o que o município já tem, e quando o perguntavam sobre outras coisas, ele falava o certo, que iria estudar e fazer o que fosse possível, se esmerando ao máximo para isso. E tomara que a “onda” Gabeira cresça cada vez mais, afinal nada é impossível.
Para Niterói espero sinceramente, que tudo ocorra bem, como o Cezar já disse, “macacos velhos” continuam por ai e novas cabeças entram, para quem sabe, fazer diferente, e para o bem de preferência. Agora são quatro anos para avaliarmos e conversamos sobre isso novamente.

“Brasil mostra a tua cara, quero ver quem paga pra gente ficar assim, Brasil qual o teu negócio o nome do teu sócio, confia em mim.”

Até quarta-feira.
Um abraço. Carol

7 de out de 2008

Conversa de amigo

Amigos sentados na mesa do bar ou restaurante,entre sorrisos e problemas, entre brincadeiras e dilemas. Encontram-se todo sábado, com príncipio do encontro às 10:00 da noite, isso mesmo às 10.

Encontram-se sempre às 10 numa roda de 5 até 10, para contar , falar, espenear,dizer que não dá mais e um consolar o outro. Vida que os tem cansado tanto, naquele momento na mesa do bar , do restaurante ou quem sabe da casa de um deles, aquele momento, parece que vale a pena toda essa vida esgotante.

Vida que estamos morrendo cada dia para viver um mais.
Contar besteiras, coisas da vida, brincadeiras e tudo mais que passar pela cabeça e alí conversar sobre coisas de Deus até esse papel que vale tudo, compra tudo. E vão contando , rindo e chorando até não aguentarem mais, e ir cada um para sua casa. Assim vão vivendo de sábados em sábados e alguns encontros extraordinários no meio da semana ou no primeiro dia dela.

Vão assim de pedaço em pedaço brincando de liberdade.
Olá, prazer Cezar Eduardo postando mais uma vez errado na terça-feira, quando deveria postar na segunda-feira.Porém, as segundas tem sido dias ruins estou sempre cansado, não sei porque,mas se para mim tem sido dias ruins imagine para os econoministas e investidores do mercado financeiro.

Loucura né galera.Os investidores, pessoal que tava alí ganhando dinheiro fácil sem ter que produzir nada, agora estão um pouco chateados com as quedas e a turbulência do mercado financeiro. É esse negócio de crédito dos bancos não deu muito certo.Ficaram dando crédito e investindo com dinheiro do crédito até que uma hora as pessoas não puderam pagar os credores e aí pronto tá aí a bosta que deu.Quer dizer o mais legal é a socialização das perdas , né? Eu nunca ganhei nada com esse capital especulativo , mas agora que deu crise pra eles dá para o produtivo também e cai a líquidez do mercado então todo mundo sai perdendo e todo mundo vai agora ter que pagar por isso nesse tal mundo globalizado(droga!).

Mas, mudando de assunto e não deixando os EUA de lado, Barrack Obama Hussein está bem nas pequisas 51% por cento dos votos enquanto o John (sei lá o nome dele todo, quero mais que ele exploda, opa falar isso nos EUA é problema) tem apenas 44% e hoje é dia de mais um debate em rede nacional.Dizem os críticos que vai ser cheio de vulgarizações e um chamando o outro de mentiroso(entre políticos isso é tão normal). Barrack Obama, também está sofrendo por dizerem que investimentos na sua campanha são provenientes de pessoas que podem atacar os EUA, só porque no site onde se pode fazer doações para sua campanha não é necessária tanta identificação, aí aí aí essas balelas como se o John realmente se importasse com isso , ele nem deve esta sendo patrocinado pelas empresas armamentistas dos EUA que querem mais que os EUA sejam atacados para poder contra-atacar e vender mais, né?

Agora, falando aqui de casa Jorge Roberto Silveira venceu novamente, parabéns e temos aí alguns vereadores macacos-velhos e uns novos, é Niterói estamos aí.Sendo mais de casa ainda trabalhei na eleições, é isso aí mesário,e tinha tanta gente que passava lá e tentava zuar ou então consolar por estar eu ali trabalhando no dia das eleições(ohh tadinho de mim ) e vou te falar uma coisa é bem tranquilo e legal até, vem tanta gente diferente, todos te tratando educamente e acontecem algumas coisas engraçadas, além de ter sido prvilegiado ter ficado numa seção onde seria para os mais velhos e pessoas com alguma deficiência em sua maioria, atendi um mudo algumas pessoas semi-analfabetas para justificação de voto velhinhos e etc. Foi sensacional. Gostei mesmo. Sendo assim caso você venha a ser convocado para trabalhar nas próximas eleições não vá lá pensando que vai ser um saco, porque provavelmente você vai gostar e é só um dia né gente.


Um grande abraço do Cezar

5 de out de 2008

Sem herói, sem idéia e nem jibóia.

O Brasil precisa de uma reforma agrária. É uma vergonha um país com tanta terra ter sua população vivendo esmagada na costa enquanto uns tem uma vaca a cada 100m² e por isso não são considerados latifundiários improdutivos. Além do mais, que eu me lembre, a reforma agrária vem sendo prometida desde o governo Jango, que só não cumpriu o que prometeu porque os militares não deixaram.
O Brasil precisa de uma reforma na Educação. Chega de alfabetização funcional,né. Chega de criança passando de ano automaticamente, sem saber 10% do que lhe foi ensinado. Chega de professores desatualizados e mal pagos. Chega de greve (por favor, Sérgio Cabral!).
O Brasil precisa de uma reforma na infra-estrutura urbana. Não dá mais pra trafegar numa malha viária do século passado. Principalmente as cidades grandes e médias, precisam acompanhar o crescimento da população e melhorar seu sistema de saneamento, serviços de telefonia, energia, para que alcançem a todos de fato.
O Brasil precisa de uma reforma política. O Brasil precisa de uma reforma na Saúde. O Brasil precisa rever sua posiçãoa diante à Cultura.

Por que diabos, então, querem reformar a minha língua?

Assistam ''Língua- Vidas em Português'' e visitem a exposição sobre Machado de Assis na Academia Brasileira de Letras, é logo ali, no centro do Rio.
Mariana

4 de out de 2008

Menina-mulher

Perdido em meio a seus pensamentos, sentado em uma mesa de praia, manejava com destreza seu copo de chopp. De seu espírito, surgiram novos pensamentos, uma série de definições para a sua amada, sua musa, observada com contentamento.

Era um final de tarde, desse em que o vento começa a trazer a maresia, e a praia vai ficando mais gelada e deserta. O céu mostrava um azul-alaranjado impossível de se retratar à mão livre.

Deixou rapidamente seu jornal de lado. Era ela, voltando do mar, trazendo o melhor, o melhor dos sorrisos na hora mais apropriada. E sempre fora assim, uma sintonia cúmplice. Os dois ficaram por ali olhando juntos o laranja do céu e as ondas, o horizonte cada vez mais apaziguador naquele final de tarde.

A musa, primeira e eterna, significava sensação de amor, inspiração. Tímida, pouco dissera "eu te amo". Privado de ouvir da boca o verbo mais doce na constância desejada, ele o sentia no seu cheiro, no jeitinho de pedir aprovação, atenção. Na pureza com que, depois de sair do banho, aparecia vestida com uma flor nos cabelos e pulava em seu colo para ouvir o melhor de seus contos. Ele sentia através do silêncio que o amor , ali, existia. Amor por ela, amor por ele.

Amor eterno, que naquela tarde, se guiava pelos grãos de areia. Amor ao ver aquela mulher. A sua menina, saindo do mar com o mesmo charme e jeito de sempre, trazendo junto com ela, uma conchinha e dizendo: Papai! Olha, o oceano está aqui dentro!

Júlia

1 de out de 2008

Cadeia

Semana passada um caso na mídia me chamou bastante atenção.
Um cidadão brasileiro em seu dia comum de trabalho foi roubar um carro. O assalto estava sendo um sucesso, abriu o carro, deu a partida sem ser notado e dirigia a caminho do rumo. De repente, percebeu que um bebê intrometido estava banco detrás. O meliante transtornado com a situação ligou para a polícia, logicamente sem se identificar, explicou o fato xingando a suposta vítima do furto, e devolveu o carro com o bebê a polícia. Descobriram depois que os responsáveis da criança estavam bebendo em um bar e o deixaram ali inexplicavelmente.
Aí pensei: quem merecia cadeia? O ladrão ou os pais?
Então respondi a mim mesmo: nenhum dos dois.
A cadeia brasileira ninguém merece, policiais mal pagos com presidiários em péssimo estado, é deprimente, mas aparentemente única opção na complicada estrutura do país e com tanta violência nas ruas.
Porém, se tivéssemos os policiais honestos muito bem remunerados, e uma verdadeira recuperação na mente dos transgressores da lei, acho que tanto os pais quanto o ladrão, mereciam o xadrez, pois ambos merecem uma boa educação.

Grande abraço Theo Ian

30 de set de 2008

Retiro

(acho que já perceberam do que vou falar , e sim vai ser carregado de cristianismo e agradecimentos)
Então vou falar do retiro,

Primeiramente, os retiros sempre são uns diferentes dos outros ,e nesse em especial Deus demorou muito para falar comigo.Era realmente estranho, eu tinha clamado tanto pela presença dele naquele retiro, para me restaurar, para que ele estivesse em mim como um pílula, que esquecesse meus pecados, perdoa-se e me restaura-se. Pouco tempo antes havia até comentado com uma amiga que precisava de um retiro, porque pensava que Deus está se renovando conosco nos retiros.(desculpem o eco do conosco e nos um após o outro,ok?)

Porém, dessa vez foi diferente ele não agiu dessa forma. Fazendo me esquecer dos meus pecados ou se renovando, foi diferente.(como sempre o é)O Senhor agiu em mim me dando paciência, dando amor de servo para servir à Ele e meus irmãos e mostrou que nem devo me orgulhar disso, e não devo mesmo, Ele é quem está fazendo isso comigo e tem sido ótimo.

Além disso, fez entender o quanto eu tenho que entregar de coração corpo e alma, em verdade e em espírito( como ouvi muito de tabela de outras orações e tenho certeza que teve motivo, não foi só fofoca).E tenho muito em agradecer por isso e como eu já tinha pedido Ele atendeu novamente minhas orações.

E no último dia fez novamente surprendeu como eu não esperava em um culto que começava com muito brincadeira agiu sobre mim com Seu poder, fazendo novamente com que eu ficasse de pernas bambas.( como não ficava fazia bastante tempo)

Obrigado,Meu Senhor , Meu Salvador , Meu Amigo e Meu Rei, que tudo seja por meio de Ti, para Ti e que eu possa me aproximar de Você cada vez mais .

Cezar March


(Desculpem-me por não ter postado ontem )

26 de set de 2008

No próximo dia 5

As próximas eleições municipais se aproximam. Você já sabe em quem votar?
Acredito que a maioria dos jovens desse século XXI são seres muito apolíticos, sabe?Não se envolvem com os acontecimentos que regem nossas vidas, provavelmente pensam que político é ''tudo ladrão'', nem sequer cogitam a possibilidade de filiar-se a um partido, não questionam a democracia, o capitalismo... Acabam por se informar sobre os candidatos às pressas, votando, assim, em algum conhecido distante, no candidato ''já-ganhou''...
Eu gosto muito de política: não adianta querermos nos desvencilhar dela, é um dos alicerces da sociedade e a partir dela nossa vida é organizada. Uma vez um professor disse na sala de aula que não devemos acreditar que os políticos são todos ''farinha do mesmo saco'', nos aconselhou a procurar aquele que nos parecesse honesto e com planos que beneficiassem a todos. Disse também que devemos pesquisar a história da pessoa antes de apertarmos o confirmar na urna. Mesmo assim, confesso, votarei nulo. E não me orgulho disso. Não pesquisei sobre os candidatos, não sei qual partido é confiável, não pretendo ir com a maioria e muito menos votar no candidato com o jingle mais bonito. Então, anular meu voto é o que me resta. Aliás, você sabia que se 50% (ou 51%) da população anular o voto dá alguma merda aí e, acho, que novas eleições tem que ser feitas?
Tá, enfim, não sei mais onde quero chegar com esse texto, mas se até agora você já parou pra pensar nas eleições, já estou satisfeita e assim me despeço.
Leiam o ''Ensaio Sobre a Lucidez" do José Saramago que é muito bom e tem a ver com isso..

Mariana.

25 de set de 2008

Cap 13 do Tao Te Ching

"Favor e desfavor geram angústia.
Honras geram dissabores para o ego.
Porque, quem espera favor paira na incerteza.
Sem saber se o receberá.
Quem recebe favor, tambem paira na incerteza:
Nao sabe se o conservará.
Por isto causam dissabor
Tanto o favor como o desfavor.
Porque é que as honras geram dissabor?
Todo dissabor nasce do fato
De alguem ser um ego.
E nao é possível contentar o ego.
Se eu pudesse libertar-me do ego,
Nao haveria mais dissabores.
Por isto:
Quem se mantém liberto de favores e desfavores,
Liberta-se da idolatria do ego.
Só pode possuri o Reino
Quem está disposto a servir desinteressado,
A esse se pode confiar o Reino. "

A milenar sabedoria chinesa nos presenteia com esses versos. Sua prática se torna mais difícil a cada releitura. Fico imaginando se um dia conseguirei realmente me desvencilhar de honras e desabores, vivendo apartir do que eu vejo, das minhas intuições, conceitos... Vale a pena tentar.

Fabio

24 de set de 2008

Piada sem graça

Outro dia encontrei uma amiga minha, e começamos a relembrar várias coisas que havíamos passado juntas, sabe aquele momento nostálgico, em que você se vê envolto de milhares de lembranças, por mais bobas que sejam, e bate uma saudade gostosa, em que acabamos por rir sozinhos, mesmo que seja daquela piada bem sem graça, mas que hoje por algum motivo, você acaba achando a tal graça. Às vezes paro e fico pensando como as nossas vidas andam em ciclos, e como não damos valor a pequenas coisas, mesmo que possa parecer clichê, e é, não percebemos o quanto aquela risada, aquele afago, aquele colo, aquela conversa, aquele beijo, por menor que tenha sido, foi de grande importância, mesmo que na hora não se apresentasse assim, e tenha passado batido, mas que depois de um tempo toma sua devida dimensão, e só ai conseguimos dar o seu devido valor. E em meio a esse misto de lembranças e sentimentos saudosos, me deparei com o texto de segunda-feira do Cezar, em que numa simples distração deixou de ver aquele homem pintado numa parede qualquer, pode parecer uma grandessíssima bobagem, mas para mim, por algum motivo, teve enorme significado. Quantas vezes por simples distração, pela vida corrida em que vivemos, pela irritação e o nervosismo que nos deixa cegos, não temos o prazer de ouvir aquela piada sem graça...

“Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia tudo passa, tudo sempre passará a vida vem em ondas,como um mar num indo e vindo infinito tudo que se vê não é igual ao que a gente viu a um segundo tudo muda o tempo todo no mundo não adianta fugir nem mentir pra si mesmo agora há tanta vida lá fora aqui dentro sempre como uma onda no mar..."


Até quarta,

Carol.

22 de set de 2008

Nua e crua

Incrível a miscêlania do paradoxo da liberdade dos conselhos , num é verdade ?
(ahn?)
Bom, tinha pensado em falar sobre diversas coisas, mas nada me veio em mente na realidade, no entanto ontem estava no ônibus 45 e sempre passo por um lugar onde tem um rosto de um homem desenhado.Esse rosto sempre ,quando olho, parece de um forma diferente é assim todos os domingos quando vou a Igreja, porém esse domingo estava lendo e não vi.
Estranho não acham.Sabe para mim é.Todos os domingos passo ali sempre vejo.Mas ontem não vi.Algumas vezes ele parece triste, outras parece doente, outras parece feliz, sempre é diferente, mas ontem não vi aquela obra de arte,engraçado sempre vejo.
Perdi a atenção por alguns momentos e não vi, perdi a atenção por algumos momentos e não vi a diferença que havia.
Engraçado sempre vejo, mas como ontem às vezes não vejo e aí faz falta.

Um grande abraço do Cezar

19 de set de 2008

Não.

É engraçada a maneira como torres ganham forma e espaço em nossas vidas. Aparecem apenas bibelôs que mal cabem em nossas mãos. Com o passar do tempo vão tomando vida e dominando, até que nos encontramos envoltos em cristal.

Tudo em vão. E aqui estou eu fechando todas as portas que me levam à torre. Me prevenindo, juntando feras para a guarda do meu paraíso cristalino. Não tenho mais forças para subir todas as escadas então, me aconchego à entrada olhando de relance a silhueta de algo que passou pelos arredores e devastou meu jardim, sem plantar nenhuma flor no lugar.

Nua e desprotegida, me sinto apontada no meio da multidão. Indiferença, rejeição. Me precipitei? Caí de um salto artístico lindo em uma piscina de areia movediça que agora me sufoca. Tudo se tornou absurdo ao entendimento do resto. Tudo se questiona em uma confusão infinita que se contorce dentro de mim.

Lutei para me recompor e tudo estava bem, até então. Algo novo aconteceu e tive receio, mas palavras se espalharam ao meu redor, tudo ficaria bem.

Um não, de quem nunca quis tentar, só se deixou levar pelo egoísmo e a falta de algo certo ao seu redor. Um sim, que me levou à entrada daquela torre e novamente me fez sentir insignificante. Um não que certamente aprendi a repetir para tudo que bata em minha porta.

Espero que meus olhos e meu cérebro tenham me pregado uma peça.

Júlia

18 de set de 2008

Haverá Liberdade?

"Realmente, só pelo fato de ser consciente das causas que inspiram minhas ações, estas causas já são objetos transcendentes para minha consciência; elas estão fora. Em vão tentaria apreendê-las. Escapo delas pela minha própria existência. Estou condenado a existir para sempre além da minnha essência, além das causas e motivos dos meus atos. Estou condenado a ser livre. Isso quer dizer que nenhum limite para minha liberdade pode ser estabelecido exceto a própria liberdade, ou, se voce preferir; que nós não somos livres para deixar de ser livres." Jean-Paul Sartre, O Ser e o Nada (1943), Quarta parte

Esses dias repensando sobre essa pasagem, meditava sobre o ser humano. Como somos patéticos e arrogantes achando que podemos entender a nós mesmos plenamente. Intentamos saber as causa de agirmos assim, alguns apontam o dedo para a infância e dizem: "Sou inseguro por causa da minha criação, da ausência do meu pai, da super proteção da minha mãe". Pobre homens, se acham dotados de poder para descobrir a razão psíquica mais profunda das suas atitudes. Eles recorrem a culpa para expurgar sua desgraça em alguém. Culpam o pai, a mãe, Deus, e até eles mesmos. E pronto, acharam a quem culpar, agora é só desfazer o erro que incidiu sobre eles, depois disso, pensam eles, chegou a liberdade.

Mas o problema é que o homem não age numa lógica cartesiana, não somos simples assim. Kierkegaard falava que o homem é um complexo de natureza e o "Eu" não é de simples definição, não somos bons, maus, somos um misto de certo e errado, de bonito e feio, de carnal e divino. E assim nossas atitudes são sempre norteadas por essa dualidade, não dá para apagar as marcas indeléveis do passado como querem alguns. As marcas estão aí, firmes, dentro das pessoas, trazendo desejos, direcionando escolhas. Acho lícito tentar sublimar algumas coisas, enterrar lembranças ruins e repensar sobre o passado, mas lembrem, cuidado em culpar as pessoas. As vezes nós escolhemos essas figuras para martires e as vezes elas contribuiram tanto para sermos nós mesmos, essa contradição humana tão única. Liberdade não há. a marca está aí, dentro de você, mas perdoar pode ajudar. Quando perdoamos podemos melhorar a nós mesmos, podemos adicionar valor a nós mesmos, podemos olhar no espelho e pensar - eu fiz uma coisa boa. E isso reforça o nossa parte positiva, quando tomamos por certo fazer o bem podemos crescer. E uma coisa boa adicionada a essa confusão interna que leva a tomada de decisões, adicionando valores a nossa vida tomaremos cada vez mais boas atitudes. E nesse sentido, haverá liberdade?

Fabio

17 de set de 2008

Conselhos

Ai, ai... nesse mundo de relacionamentos, é enorme a quantidade de matérias, blogs e afins com matérias nos ensinando ou nos reeducando, com textos nos dizendo: “ Aprenda a segurar um homem”, “ Homens listam a mulher ideal”, “5 dicas para arrasar no primeiro encontro” e blá blá blá blá, juro, eu acho isso tudo muito engraçado, fico me perguntando, quem foi o “gênio” que criou todos essas regras, essa pessoa com certeza, seja ela homem ou mulher, deve estar muito bem resolvida, e morrendo de amores. Sou do grupo que pensa, o que vale pra mim não é o mesmo que vale para você, e regras pré-determinadas por um sujeito que nem ao menos sei quem é, valem menos ainda.
Todos nós sabemos tendo lido ou não alguma dessas matérias, as principais regrinhas:

1- Se ficou, não ligue no dia seguinte, espere mais um tempo.
2- Não corra atrás, se a pessoa estiver afim de você vai te procurar.
3- Dê tempo ao tempo.

Existem vários, mas esses sempre são falados e fielmente obedecidos pela maioria, pois é, pensa só comigo, se você ligar no dia seguinte e o cara ou a garota realmente estiver afim, sim, você vai estar acertando em cheio, só porque fulaninho disse, não quer dizer que seja lei, fala sério. Seguindo a diante, você não corre atrás... ele não corre atrás...hmmmn... parabéns, muito obedientes, os dois se comportaram muito bem, e cada um segue seu rumo, olha que legal rapaz! E o tal do tempo, eu o d e i o esse tal de tempo, o tempo destrói não constrói, pelo menos nesse caso, e na minha visão, o tempo ameniza tudo, esquece tudo, deixa para trás tudo, adormece, o que se for verdadeiro, não deve ser adormecido.

Sinceramente, sou da teoria, do viva sem medo algum de errar, regras, conceitos, e toda essa massa de besteiras que empreguinam nossas páginas de internet, podem até servir para alguém, não sou especialista para dizer o contrário, mas pelo menos para mim não servem. Quebre a cara 50 vezes, chore outras mil, mas lembre-se sempre que em um milhão você teve a oportunidade de sorrir.

“Cuidado com os conselhos que comprar, mas seja paciente com aqueles que os oferecem.Conselho é uma forma de nostalgia.Compartilhar conselhos é um jeito de pescar o passado do lixo,esfregá-lo,repintar as partes feias e reciclar tudo por mais do que vale.”

16 de set de 2008

É hilária a miscelânea deste blog, ao contrário do que imaginava, não me inspirou a escrever nada, então, mudando de assunto. Torci o pulso esquerdo nesse fim de semana. E daí?

Curioso, ao menos para mim, que sou destro, como a mão esquerda me fez falta. Para coisas ínfimas como, cortar um bife, teclar no computador, passar pasta na escova de dente, coçar o braço direito, percebi a enorme importância desta parte do corpo, aparentemente inútil. (Alguns tentaram coçar o braço direito com a mão direita...)

Assim me imaginei sem uma perna, sem um braço, cego, surdo ou mudo, e dei graças a Deus pelo meu corpo. Não me entendam mal, não quero escrever um texto melancólico, a falta de um membro pode ser muito desagradável, mas não significa o fim da vida, estão aí as paraolimpíadas como exemplo.

No entanto, creio que valorizar o corpo que me foi concedido, representa dignificar o nome do meu Deus. Por isso, uso este espaço para dar glórias a Ele, pensar que antes de reclamar dos problemas da vida, devo curar o meu espírito. Assim como fizeram os atletas paraolímpicos, que aparentemente tem capacidades inferiores a nossa, quero aprender a desenvolver minha alma.

Abraços, Theo.

15 de set de 2008

Educado não, mentiroso isso sim

Bom, o que posso dizer, mais uma segunda-feira estranha na cidade de Niterói.Chuvinha que dá vontade de ficar na cama e sendo segunda-feira dá mais vontade ainda.

Contudo, vamos lá, hoje decidi falar sobre algo que sempre me deixa "encucado" sabe vou falar sobre educação e mentira.A príncipio elas não se parecem em nada, né?Mas é aí que você se engana, a educação anda de mãos dadas com a mentira, os tratamentos são uma mentira e tanto meus amigos , aquela tia que você odeia, aquele amigo do seu amigo chato pra caramba, aquela mulher do seu trabalho ou escola, sabe essas pessoas, você as odeia, mas a educação não deixa com que você demonstre esse "ódio", vai me dizer que é mentira o que estou dizendo.Educação é sim um grande amigo da mentira, não duvido muito que estão namorando, andando de mãos dadas pelas esquinas mais escuras do seu ser.(HAHAHAHA)(risadinha maléfica)

Engraçado, né?Vai me dizer que você nunca parou para pensar sobre isso tudo, como a educação é mentirosa, como ela tira o real desejo que está no seu coração,isso é incrível meus amigos,e o pior é que elas andam juntas somente na maldade, porque quando é algo bom ninguém tem vergonha ou sentisse culpado de falar, quando é algo bom todo mundo gosta de ser sincero.

Sendo assim, o que posso dizer é que sinceridade é um bem e você deveira usá-la sempre, porém já que existe a educação continue usando dela é um nome realmente muito bonito para a mentira, quando está relacionado ao "não-respeito" ou ódio por uma outra pessoa "semi-próxima". Realmente é melhor não usar as verdades nesse mundo dá educação, pode magoar, mas verdades sempre são melhores opções para você.Então para não parecer egoísta ser sincero, seja mesmo educado.

12 de set de 2008

Alô! Bem, nada como começar uma relação às claras, né... Quer dizer, sei lá, mas, enfim, nesse caso vou usar minha sinceridade pra substituir a falta de assunto inicial. Eu gostei de ter sido convidada pra escrever aqui, isso quer dizer que pelo menos alguém no mundo acha que eu eu falo algo sensato, ou engraçado, ou o adjetivo que você preferir... Aí eu fiquei pensando em assuntos pra esse meu primeiro texto, e algumas idéias até apareceram, mas o Cezar só foi me avisar que eu escreveria hoje ontem à noite. E cá estou, na total embromation com você que me lê ( se conseguiu chegar até aqui, parabéns, pra mim e pra você!). O que eu posso dizer por ora é que eu não sei. Não sei sobre o que vou falar: se sobre assuntos do cotidiano, sobre coisas da minha vida( essa opção é meio improvável), se vou contar história, se falarei sobre notícias... Espero só que semana que vem eu tenha algo mais útil pra falar do que isso! Ah, acabei de ter uma idéia, mas agora só na próxima sexta. Ai, gente esqueci de falar! Eu sou a Mariana, escrevo às sextas.

11 de set de 2008

"Para ser humano não precisa ser um herói
Basta ser humano como qualquer um de nós
Para ser humano não precisa ser tão racional
Basta ser humano e apelar para o emocional
Para ser humano não precisa se esforçar
Basta acenar com a mão
E a cabeça balançar
Pode até mentir, pode até chorar
Pode até sorrir, pode até matar
Para ser humano, basta ser humano"

Para Ser Humano (IRA!)

Sou humano. Talvez essa frase seja minha melhor apresentação, mas não a mais inteligente.
Dizer quem sou não é tarefa simples, tenho medo de cair em diversos pecados da contemporaneidade, a escravização da identidade, por exemplo. Muitos de nós somos escravos da identidade. A mídia, as rodas de amigos, todos, querem saber qual a nossa identidade. O Orkut é a maior prova disso. Existe uma catarse louca, numa onda de querer demonstrar-se quem é. No perfil constam dados como: os filmes e livros preferidos, uma breve tentativa de definição, além de uns muitos números de comunidades versando sobre time, namoro, amizade e outros temas. Interessante é perceber a quantidade de pessoas "espionando" Orkut alheio. As pessoas querem saber quem é, com quem anda, o que come. Mas toda a definição ali formulada é pequena. Somos seres humanos únicos e, portanto, indefiníveis. Definir-se é, às vezes, diminuir-se. Ninguém é, pura e simplesmente, um fã de Star Wars, de Marisa Monte e de sushi. Somos muito mais parecidos com ideogramas. Ideogramas podem ser interpretados de diversas formas por pessoas diferentes e em diferentes contextos.
Essa é a magia humana, somos plasmáveis, mutáveis, reinterpretáveis. Entender isso é estar a um passo de compreender outro conceito, autenticidade.

No mais, to indo embora
Fábio

10 de set de 2008

Sejam bem vindos! Eu sou a Carolina de Souza, tá vai... Carol.

É justamente no meio da semana, que o tempero feminino da o ar da graça neste blog, e homens não vão começar a reclamar ou boicotar as quartas feiras, porque não vão ser só assuntos de "mulherzinha", o objetivo é dar pitaco em tudo, mas mulheres fiquem calmas não irei abandoná-las, vamos combinar assim do futebol a discussão de relação!

Como meu companheiro Theo já disse, vamos parando por aqui, antes que os mais preguiçosos nos abandonem.Espero vocês semana que vem!

Carol

9 de set de 2008

Olá a todos!! Meu nome é Theo Ian, tenho 21 anos, sou estudante de jornalismo, e nas horas vagas gosto de ser engraçadinho. Estou por aqui a convite do meu amigo Cezar! Ele leu alguns textos do meu blog http://www.theocentrismo.blogspot.com/ e me achou apto para tal! Tolinho...
Pretendo todas as terças-feiras escrever testículos pequenos, para ajudar os mais preguiçosos, sobre temas variados para a reflexão dos leitores. Viso com o tempo me contextualizar mais com meus colegas de texto.
Ainda que seja um futuro comunicador, não tenho o conhecimento super avançado do português, portanto, se não achar defeitos na pontuação, precisa urgentemente consultar o Pasquale!

Grande abraço a todos!


Olá, sou o primeiro à apresentar-se, tarefa difícil essa.Caso exista uma coisa chata é "auto-apresentar-se", ainda mais, quando nem sei para quem estou apresentando-me.

Porém, vamos lá , sou Cezar Eduardo,sou um psicopato, estou aqui para... sei lá, mas o importante é que eu estou, vou ser um dos integrantes desse blog e vou postar na segunda-feira, uhum, isso aí segunda-feira o dia mais chato da semana, tomara que eu torne a segunda um dia mais entusiasmado.

Como é só apresentação vou ficando por aqui, um beijo e um abraço para todos.

Até semana que vem.